REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANGELL, Marcia. The truth about the drug companies: How they deceive us and what to do about it. New York: Random House Trade Paperbacks, 2005.

BENKLER, Yochai. The Wealth of Networks: how social production transforms markets and freedom. Yale University Press, New Haven, London, 2009.

BRANCO, Marcelo D.’Elia; PETIT, Gabriela. Software Livre na Administração Pública Brasileira. Versão 0.9, v. 1, n. 21, 2004.

CAMPION-AWWAD, Oliver et al. The National Programme for IT in the NHS. 2014.

DANTAS, Marcos. O crime de Prometeu: como o Brasil obteve a tecnologia da informática. Abicomp, 1989.

DOWBOR, Ladislau. O professor frente a propriedade intelectual. Disponível em: <http://dowbor.org/2011/08/o-professor-frente-a-propriedade-intelectual-7.html/>. Acessado 18/10/2015. 2011

DOWBOR, Ladislau. Da propriedade intelectual à economia do conhecimento. Journal on Innovation and Sustainability. RISUS ISSN 2179-3565, v. 1, n. 1, 2010.

FERNANDES, Ciro Campos Christo. Política de compras e contratações: trajetória e mudanças na administração pública federal brasileira. 2010. Tese de Doutorado.

ISOTANI, Seiji et BITTENCOURT, Ig Ibert. Dados abertos e conectados. São Paulo, Novatec, 2015

KARINA PESSOA BEZERRA, Ana; SIMIÃO DORNELAS, Jairo Orientador. Impactos da terceirização não-seletiva em tecnologia da informação: um estudo na Companhia Pernambucana de Gás. 2008.

LESSIG, Lawrence. The Future of Ideas: The Fate of the Commons in a Connected World. New York: Vintage Books, 2002.

MACHADO, Carlos R. et al. Uso de Software Livre no Governo Federal: Investigando o Estágio Atual e definindo (novos) Parâmetros de Acompanhamento. In: WORKSHOP DE COMPUTAÇÃO APLICADA EM GOVERNO ELETRÔNICO. 2010.

MEIRELES, Adriana Veloso. Democracia 3.0: Interação entre governo e cidadãos mediada por tecnologias digitais. Universidade de Brasília 2015.

Milakovich, M. E. Digital governance: New technologies for improving public service and participation. Routledge. Disponível em <https://books.google.com.br/books?id=GNurAgAAQBAJ&gt;. Acessado em 18 jan. 2016

MORIN, E. Introdução ao Pensamento Complexo. Porto Alegre: SULINA, 2005

NOGUEIRA, Arnaldo Mazzei. Teoria Geral da administração para o século XXI – São Paulo: Ática, 2007 1a edição

O’REILLY, T. Government as a Platform. Innovations, 2011. Disponível em <http://www.mitpressjournals.org/doi/abs/10.1162/inov_a_00056#.Vp1XYGwVhBc&gt;. Acessado em 24/09/2015.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Reforma do Estado para a cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. Editora 34, 2a edição 2011.

RAYMOND, Eric. The cathedral and the bazaar. Knowledge, Technology & Policy, v. 12, n. 3, p. 23-49, 1999.

RIES, Eric. A startup enxuta: como os empreendedores atuais utilizam a inovação contínua para criar empresas extremamente bem-sucedidas. São Paulo – Lua de papel, 2012

SAUR, Ricardo Adolfo de Campos. A Tecnologia da Informação na Reforma do Estado: Considerações sobre a prestação de serviços de informática na área pública. Ciência da Informação, v. 26, n. 1, 1997.

SILVEIRA, Sergio Amadeu da; SILVA, Daniela B. Transparência na esfera pública interconectada e dados governamentais abertos. In: Sergio Amadeu da Silveira. (Org.). Cidadania e Redes Digitais. 1ed. São Paulo – Comitê Gestor da Internet do Brasil, 2010, p. 113-134.

TORRES, Gustavo da Gama. A Empresa Pública de Informática e Informação: modelo de gestão e papel. Informática Pública, v. 2, n. 1, 2000.

ÍNDICE

Anúncios