4.2.3 Posicionamento da área de TI

Segundo Maultasch, no modelo de fábrica de softwares é comum que o gestor de TI fique apenas como um intermediário entre a área de negócio e a empresa contratada para desenvolver. A fábrica coleta os requisitos, a área de negócio homologa, o gestor de TI dá ordem para a fábrica desenvolver, e assim por diante. Ao final do processo, se algo der errado, é sempre simples identificar o culpado, ou a área de negócio homologou requisitos errados ou a fábrica não desenvolveu o que foi acordado. Ou seja, a responsabilidade pelo sucesso do projeto de TI não é da área de TI.

Para este contrato, o MRE queria construir um modelo completamente diferente. “O que tentamos fazer aqui é uma visão de TI como estratégia de negócio do órgão. Como posso montar um suporte tecnológico para uma estratégia de negócio sem conhecer o negócio?”1. Já no Termo de Referência, ao descrever a metodologia de trabalho, é declarado que todo o projeto contará com um membro da equipe do MRE como Product Owner, uma espécie de líder de projeto dentro da metodologia ágil Scrum, que é responsável por manter a visão do projeto, por priorizar as atividades de desenvolvimento e fazer a interface com a área de negócios.

Com isso, o MRE vem buscando ter uma responsabilidade compartilhada pelo sucesso dos projetos. O Product Owner entra na área de negócio e entende profundamente o problema, porque esta é uma função que exige, além do conhecimento do problema, conhecimentos técnicos. E, segundo Maultasch, é mais simples um técnico aprender o problema da área fim do que um gestor da área fim aprender tecnologia.

1Ibdem

ÍNDICE