Cidades para pessoas

Há um tempo atrás esbarrei no projeto “Cidades para pessoas” lá no catarse, uma plataforma de crowd funding brasileira. Gostei demais e apoiei. Nâo vou explicar aqui o projeto, mas basta dizer que é um trabalho jornalístico que vai passar por 12 cidades do mundo onde houveram projetos urbanísticos bem sucedidos que priorizaram as pessoas – e não os carros.

A Natalia já está lá em Copenhagen e essa semana mandou notícias emocionadas contando da entrevista que fez com o arquiteto Jan Gehl, que a inspirou a encarar essa empreitada. Reproduzo aqui um trecho do relato dela, com a resposta dele a sua primeira pergunta:

… Perguntei tudo o que eu e todos vocês queríamos saber: e aí? qual o caminho? Como fazemos para mudar nossa cidade? Para conscientizar as pessoas das nossas cidades de que não adianta construir mais ruas para darem lugar a mais carros? São Paulo tem solução?

– Minha querida Natália, quando você pergunta a uma criança o que ela quer no próximo natal, ela vai te responder com uma lista de objetos que ela conhece. Uma criança nunca vai querer algo que não conheca, certo? O mesmo se dá com as cidades. As pessoas só vão exigir cidades melhores de fato quando elas souberem COMO e o QUÃO melhores as cidades podem ser. Trabalhos como o seu são importantíssimos. Faça muitos vídeos, mostre como a lógica das cidades que vai visitar é muito mais agradável, como elas respeitam a escala humana, como elas oferecem opções mais interessantes para se locomover do que apenas asfalto para os carros e as pessoas vão querer lugares como esses. Se você realmente fizer um bom trabalho, você vai ajudar muito São Paulo a melhorar.

A resposta dele é muito simples, mas muito profunda. As pessoas precisam de referências, de repertório. Entender que São Paulo PODE ser diferente é o primeiro passo para melhorarmos a cidade. A crença de que “São Paulo não tem jeito” é o veneno que nos faz alimentar uma relação parasita com a cidade.

Boa sorte a Natalia. Que faça um ótimo trabalho.

Cidades para pessoas

Coisas que deveriam ser proibidas junto com as sacolas plásticas

  • bandejas de isopor
  • sachês em geral
  • garrafas pet
  • canudos
  • palitos de dente embalados individualmente
  • que mais?

Além disso, deveria haver uma regulamentação pesada em cima de embalagens. As empresas produtoras deveriam ser reponsáveis pelo lixo que as embalagens de seus produtos geram. Hoje em dia qualquer coisa que você compra gera um lixo absurdo de embalagens super elaboradas e exageradas. Isso merece outro post que já está no forno.

Coisas que deveriam ser proibidas junto com as sacolas plásticas