Flattr e a economia p2p

Já disse isso várias vezes: O dia que dar R$1 pra alguém pela rede seja tão simples e rápido quanto dar um click, a economia na internet vai dar uma reviravolta. Blogueiros vão ganhar dinheiro. Músicos vão ganhar dinheiro. Enfim, todos os criadores vão receber pelo seu trabalho.

Está pra ser lançado no Brasil um serviço bem interessante: o Flattr. Uma iniciativa do Peter Sundle, conhecido por fazer parte do Pirate Bay (antes desse ser vendido).

Funciona assim: Você assina o serviço e paga um x por mês. Quanto você quiser, você decide. Depois você sai navegando na internet como sempre faz e sempre que topar com alguma coisa legal e ficar com vontade de mostrar a sua gratidão para pessoa que fez aquilo você clica no botão Flattr e pronto. Claro, a pessoa tb tem que ter uma conta no flattr e tem que colocar esse botão no site dela.

No final do mês, o serviço pega o seu saldo e divide pelo tanto de cliques que você deu pela rede a fora. Se você colocou R$10 e clicou no site de 10 pessoas, cada uma recebe R$1. Se nesse mês você clicou em 20 sites, cada um vai receber R$0,5.

Mas não dá pra fazer isso com pagseguro ou paypal? Dá. E é quase a mesma coisa mesmo. Mas o Flattr, na minha opinião, tem duas coisas que o fazem ser interessante. (Sim eu pretendo usá-lo)

1. Você não tem q decidir quanto vai dar quando clica no site de alguem. Isso significa um passo a menos, alguns cliques a menos… e quanto mais rápido o processo, mais provável será que você vai clicar no site de muita gente.

2. Você não tem que se preocupar com quanto vai gastar. É pre-pago.

Abaixo um vídeo apresentando o serviço

Leo,,

Flattr e a economia p2p