Linux em Hollywood

Depois de ler o artigo “A imagem do Brasil como utopia do Software Livre em Risco” fiquei curioso em saber como se dá esta mesma questão em outros países. O uso parasita do software livre não deve acontecer só por aqui. Já sabia de orelhada que grandes estúdios de Hollywood usavam linux para produzir seus longas, e fui investigar essa relação, afinal, os caras têm muito dinheiro.

Será que eles realmente usam linux pra tudo? Ou só em alguns servidores? Será que eles contribuem de alguma maneira com a comunidade? Afinal, quais softwares livres eles usam? Posso usar o mesmo software que eles usaram para animar o Yoda aqui em casa?

yoda.pngRapidamente encontrei vários artigos de Robin Rowe sobre o tema, que responderam a praticamente todas as minhas perguntas.

De fato, os grandes estúdios usam linux tanto nos servidores como nos desktops dos animadores. Em cima do Linux rodam softwares livres, proprietários e outros desenvolvidos dentro do prórpio estúdio, já que eles contam com uma equipe fixa de desenvolvedores.

Nosso grande mestre Yoda, por exemplo, foi animado em um software desenvolvido pela Industrial Light & Magic’s. Segundo Robin, o maior receio dos estúdios em publicar o código desses softwares são eventuais problemas com patentes, o que traz a tona mais um prejuízo da lei de patentes sobre softwares. (saiba mais sobre esse assunto).

Um dos aplicativos livres mais usados pela indústria cinematográfica (se não o mais usado) é o CinePaint, que serve basicamente para retoque de imagens quadro a quadro. Robin é o responsável por ele hoje em dia. Troquei uns emails com ele tentando entender um pouco melhor essa relação entre os desenvolvedores de software livre e Hollywood, confira abaixo (agredecimentos ao Roberto pela revisão na tradução).

ps – essa é a primeira e última entrevista que faço por email.

Como começou o projeto CinePaint?

Robin Rowe: A indústria cinematográfica estava procurando um substituto do Photoshop para Unix (que existiu durante um tempo mas foi descontinuado). Hollywood contratou vários desenvolvedores do GIMP, incluindo seu mantenedor, movendo o foco do desenvolvimento para Hollywood.

Hollywood considerou que o trabalho que financiaram iria se tornar o GIMP 2. Mas o mantenedor se aliou a um grupo de desenvolvedores furiosos da alemanha que achavam que eles deveriam controlar o GIMP. GIMP não publicou o código com suporte a 16 bits patrocinado por Hollywood como GIMP 2, ao invés disso anunciaram um ambicioso vapoware chamado GEGL (em 2000). O mantenedor deixou Hollywood e ainda está com o GIMP.

Eu escrevi uma reportagem para o Linux Journal sobre Linux em Hollywood que descrevia o Film Gimp. Leitores começaram a pedir o tarball (pacote) e a me mandar patches. Eu o publiquei no SourceForge e mais tarde o projeto mudou de nome para CinePaint.

De acordo com o site oficial do CinePaint, ele é usado por vários estúdios, como a Sony Pictures (Homem Aranha) e o Rythm & Hues (Harry Potter). Eles cooperam de alguma maneira com o desenvolvimento do CinePaint? Como?

RW: Os estúdios usam CinePaint da maneira que melhor lhes convém e, de vez em quando, me mandam código. Ninguém é obrigado a dizer como usa o CinePaint nem a contribuir financeiramente ou com código.

RnH e Silicon Grail empregaram os desenvolvedores da versão original (antes de eu começar a desenvolvê-lo). A RnH ainda mantinha o código e me disse onde eu poderia encontrá-lo no CVS do GIMP. Então a Sony deu uma porção de código e correção de bugs que eles tinham desenvolvido. Um gerente da Sony se tornou mantenedor dos releases do CinePaint por vários anos, o que ajudou muito. ILM nos deu os plugin OpenEXR. Eu estava trabalhando na DreamWorks Animation em P&D e tentei fazer com que eles patrocinassem o CinePaint, mas eles já tinham optado pelo CrossOver, para fazer o Photoshop rodar no Linux.

Como é isso no que diz respeito ao sistema operacional?

Os grande estúdios rodam Linux nos servidores e nas máquinas dos artistas.

Os estúdios normalmente pagam por suporte oficial? Os que não pagam, contribuem de alguma maneira com o desenvolvimento?

Não nos dois casos.

Os estúdios não precisam procurar por suporte externo a não ser que seja mais barato. Eles têm mais desenvolvedores que trabalham com Linux do que os projetos de Software Livre têm. Por exemplo, 100 desenvolvedores trabalham na DreamWorks Animation.

Por razões legais, os estúdios são relutantes em contribuir com código. Se você tem muito dinheiro e abre seu código para o público, isso pode encorajar donos de patentes a atacá-lo. IBM e Novel gastaram muito dinheiro para defender o Linux das reclamações da SCO.

Na sua opinião qual seria a relação ideal entre os desenvolvedores de software livre e os usuários profissionais/comerciais?

Idealmente, desenvolvedores teriam apoio para poder fazer o mesmo para os usuários.

Anúncios
Linux em Hollywood

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s