Bicicletas na Europa parte 2

Continuação do post sobre o uso de bicicletas na Europa. << Voltar para a primeira parte

[barra]

viena1

viena2

viena3

viena4

[–]

Viena

Passei uns vinte minutos em Viena e só o que vi ao lado da estação de trem me impressionou. Bicicletários, aluguel de bicicleta, muita gente passando de bicicleta. A cidade deve ter uma circulação bem grande de bicicletas.

Resolvi fazer um videozinho mostrando um pouco do sistema de aluguel de bicicletas. É impressionante como é fácil. Ali ao toque do dedo você muda o idioma, tem todas as informações de como funciona, quanto custa, mapa com todos os pontos onde você pode deixar a bicicleta, o que fazer em caso de roubo ou quebra, etc.

Em média, em todos os países, o aluguel de bicicleta é grátis na primeira hora e custa cerca de 1 euro por hora adicional. Você tem que se cadastrar e paga 2 euros pra isso.

[/barra]

[barra]

budapest3

budapest5

budapest2

Uma das principais avenidas da cidade com uma pista para bonde, uma para carros e uma para bicicletas.

budapest4

[–]

Budapest

Como vocês podem imaginar pela foto ao lado, andar de bicicleta em Budapest nesta época do ano não é tarefa tão simples. O frio e a neve espanta a maioria dos ciclistas, mas ainda assim havia muitos na rua.

Não há tantas ciclovias como na Alemanha, mas as que existem são amplas e bem sinalizadas. Elas normalmente nas calçadas das grandes avenidas.

Nas ruas e avenidas que não têm ciclovias as bicicletas circulam sem problemas. Acho que o principal fator é a visão de que bicicleta é um meio de transporte e não umobjeto de lazer. Com essa ideia em mente, o respeito ao ciclista é uma consequencia.

Outro ponto interessante é a priorização das vias na hora de se planejar a cidade. Repare na última foto ao lado. Uma das principais avenidas da cidade é dividida em três pistas: uma para o bonde, uma para carros e uma para bicicletas.

Achei legal ver que os países não tem problemas em copiar um dos outros as coisas que dão certo. As ciclovias e sinalização para bicicletas na Alemanha, Áustria e Hungria são muito semelhantes.

[/barra]

[barra]

roma1

roma2

Que tal uma ciclovia na beira do rio?

roma3

[–]

Roma

O trânsito de Roma é uma bagunça. Em certos momentos você chega mesmo a pensar que São Paulo até que não está tão mal, mas você logo se lembra da quantidade de carros e esquece essa ideia. Agora, do ponto de vista de organização do trânsito, conversões, cruzamentos, Roma é uma bagunça.

A bagunça é especialmente acentuada pela grande quantidade de scooters e pequenas motos. De qualquer maneira, são pilotos muito mais inofensíveis do que os motoboys de São Paulo.

Praticamente não vi ciclovias em Roma, mas ainda assim vi muito mais ciclistas do que vejo em São Paulo.

A primeira coisa que me chamou a atenção em relação as bicicletas foi um memorial a uma mulher que morreu atropelada na faixa de ônibus. (foto ao lado)

Roma é uma cidade plana também, e fiquei me perguntando o que faltava para que ela fosse tão bem preparada para as bicicletas como as outras que tinha visto, e a resposta que me parece mais correta é: planejamento urbano e educação no trânsito.

Nas outras cidades, em todas as ruas que não há ciclovias, o bom andamento e segurança no trânsito depende muito do bom senso dos motoristas e ciclistas. Como a cidade toda é preparada para as bicicletas, todos entendem que a bicicleta tem a mesma prioridade que um carro nas ruas auxiliares. Mas se a cidade não é preparada nem nas grandes avenidas e cruzamentos, nas ruas menores a situação será ainda pior.

[/barra]

Anúncios
Bicicletas na Europa parte 2

3 comentários sobre “Bicicletas na Europa parte 2

  1. Parabéns pelos posts Léo! Dá para ter uma idéia geral das cidades por onde você passou. Quem sabe um dia depois de mais algumas Bicicletadas São Paulo não se aproxima um pouco disso tudo. É inigável que já melhorou um pouco do que era há alguns anos atrás mas ainda está muito ruim.

    Curtir

  2. Excelente post, eu já andei um pouco pela Europa e lembro bem disso. O ciclismo como meio de transporte realmente é algo bem forte por lá, é de se admirar.

    O lugar onde melhor vi isso foi em Lyon, na França, que também é uma cidade muito bem sinalizada pra ciclistas. O sistema de aluguel de bike deles (Velo’V) também funciona muito bem, com MUITOS postos ao longo da cidade. Você paga somente 1 euro pra se cadastrar e pode andar de graça por meia hora, passada meia hora você devolve a bicicleta e pega outra, te dando mais meia hora. Nessa brincadeira você anda a cidade toda por tempo indefinido só tendo gastado 1 euro. Genial.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s