Música não é engenharia

Por influência do meu irmão mais velho comecei a tocar bateria muito cedo, por volta dos 12 anos de idade.

Toquei durante alguns anos e parei. Voltei a tocar nos tempos de faculdade, com 18, por vários anos e voltei a parar. Durante todo esse tempo mantive amigos músicos que, ao contrário de mim, nunca pararam de tocar.

há 10 anos atrás, quando estava na faculdade retomando os ensaios, estava enferrujado, ficando tecnicamente para trás da maioria dos meus parceiros. Uma década depois, o pessoal todo evoluiu muito, enquanto eu me preocupava com outras coisas, apesar de nunca ter aberto mão do violão.

Para minha surpresa, ano passado fui convidado a tocar junto com Ale Carmani, músico, compositor e amigo que admiro muito. Fizemos muitos ensaios e um par de shows até que, mais uma vez, desviei meu caminho e fui morar na Amazônia enquanto eles procuravam um baterista substituto.

Bateristas talentosos não faltam em nosso círculo de amizades. Mas como música não é engenharia e a técnica  não é tudo que importa, a banda acabou parada durante minha ausência, e ontem fizemos nosso primeiro ensaio desde a minha volta a São Paulo.

Aviso sobre shows por aqui.

Leo,,

Anúncios
Música não é engenharia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s