A Revolução da Economia

Lá na argentina, por acaso, me deparei com o novo livro de Alvin Toffler. Não comprei, esperando comprar aqui no Brasil em português, mas descobri que o livro ainda não foi lançado por aqui… (apesar de no site do autor constar a versão brasileira para “Agencia Siciliano Livros e Revistas”, não encontrei nada)

Alvin Toffler, e sua esposa Heidi, são umas das pessoas que mais entendem as transformações que estão acontecendo na sociedade atualmente. Eles fazem uma análise a partir do ponto de vista da economia, mas não restrita a ela. Falam sobre comportamento, família, cultura, etc. Alvin também foi um dos primeiros a enxergar essas mudanças. Em 1973 ele já escrevia:

“O que estamos vendo hoje não é simplesmente um distúrbio econômico, mas algo muito mais profundo, algo que não pode ser compreendido dentro do escopo da economia convencional. É por isso que cada vez mais grandes economistas reclamam que “as regras antigas não funcionam mais”. O que estamos vendo é uma crise geral do ‘industrialismo’ – uma crise que transcende as diferenças entre o capitalismo e o comunismo soviético, uma crise que está, ao mesmo tempo, rompendo com nosso sistema de valores, nosso senso de espaço e tempo, nossa epistemologia, assim como a economia. O que está acontecendo é, nem mais nem menos, a queda da civilização industrial no planeta e a primeira aparição fragmentada de uma ordem social completamente nova e drasticamente diferente: uma civilização super-industrial que será tecnológica, mas não mais industrial.” Tradução livre de trecho do livro The Eco-Spasm Report – 1973

O interessante é que, diferente de vários outros visionários, ele ainda está na ativa e não ficou ultrapassado. Em 93, em palestra aqui no Brasil, falou de muitas coisas interessantes, atualizando sempre seu discurso a realidade atual – que normalmente comprova que ele estava certo desde o começo.

“Em breve será possível trazer cerca de 500 canais diferentes à maior parte das residências nos Estados Unidos. Cada pessoa vai vasculhar a oferta e selecionar dois ou três canais que normalmente sintonizará. Contudo, os meus três canais serão diferentes dos seus três canais, e os seus serão diferentes dos dos seus vizinhos, e assim por diante. Nenhuma rede de televisão conseguirá mais atingir, com regularidade, um terço da audiência, porque essa audiência estará distribuída entre mais de 500 canais disponíveis, e não apenas três. Para abastecer esses 500 canais haverá um aumento, e conseqüente diversificação, dos estúdios de produção. A conseqüência de tudo isso é que a produção, a distribuição e o consumo do entretenimento e da informação serão altamente diferenciados. ” Resumo da palestra feito po Eduardo Chaves

revolutionarywealth_sm.jpgE será que o velinho conseguiu absorver o que trouxe a internet? o software livre? etc… tudo indica que sim. Em um site portugûes, que vende seu novo livro “A Revolução da Economia”, achei essa síntese:

Neste texto, descobrimos as muitas ligações escondidas que existem entre os desportos extremos, as bolachas de chocolate, o software Linux, e como a -complexidade excessiva- em que a nossa sociedade vive e as mais vulgares transformações económicas irão ter implicações na sociedade, na política, na cultura, nas instituições e nos valores.

Já encomendei.. deve estar chegando em breve…

Anúncios
A Revolução da Economia

Pinguin e cidadão comum

São Paulo, 8 de janeiro de 2007. Loja Kalunga da Av Paulista.

Entro para comprar papel sulfite (reciclado) e sou hipnotizado por lindos monitores LCDs… alguns segundos mais percebo que todos exibem um quase bonito fundo de tela de algo que parecia um linux Kurumin. Mais alguns segundos ainda e, me aproximando, vejo que se trata do Computador Para Todos.

De orelhada ouço o rapaz perguntando para o vendedor, se esforçando para mostrar para mãe que sabia do que estava falando e logo saberia como gastar bem o dinheiro dela:

– e esse processador… ele é… assim… aguenta bem o windows xp?

O vendedor diz que é bom.. e que se pode ampliar a memória RAM e tal, mas explica que o computador já vem com linux, que tem todas as funcionalidades..

– a tendência agora é o mercado começar a usar cada vez mais linux.. daqui a uns 2 anos vai ser tudo linux…

O rapaz ficou meio desconcertado, fez algumas perguntas e saiu…

Dois passos para a esquerda um outro perguntava sobre umas impressoras HP. Depois das perguntas de prache de um cidadão comum como “ela é econômica?”, “posso configura-la pra imprimir só rascunho?”, “vem com tinta?”, veio a não tão usual: “Tem compatibilidade com linux?”

– Creio que sim, fulana ali sabe dizer, ou podemos ver no site, mas tenho quase certeza que sim.

E assim vai …

Leo,,

Pinguin e cidadão comum